Café pode prevenir fatiga ocular causada por exercícios físicos

Novo teste ocular poderia detectar glaucoma anos mais cedo
18 de julho de 2016
Aniversariantes do mês de julho
3 de agosto de 2016

Café pode prevenir fatiga ocular causada por exercícios físicos

Researchers suggest slowed eye movement due to strenuous exercise might be prevented with coffee consumption.

Os pesquisadores sugerem que o movimento desacelerado dos olhos devido ao exercício físico extenuante pode ser evitado com o consumo de café.

Os pesquisadores sugerem que o movimento desacelerado dos olhos devido ao exercício físico extenuante pode ser evitado com o consumo de café.

Não são só as pernas que sentem os efeitos do ciclismo; um novo estudo sugere que exercícios físicos podem colocar pressão sobre os olhos também. Mas não pare de andar de bicicleta ainda. O estudo também descobriu que beber café pode prevenir esse efeito.

O líder do estudo Dr. Nicholas Gant, da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, e colegas recentemente publicaram suas descobertas na revista Scientific Reports.

Em seu estudo, os investigadores explicam que o exercício vigoroso pode reduzir a capacidade do sistema nervoso central de conduzir a função muscular, resultando no que é conhecido como fadiga central.

Pedalar por um tempo prolongado, por exemplo, pode provocar fadiga central, que normalmente se apresenta por meio do cansaço das pernas.

Mas, apesar de ser bem sabido que a fadiga central afeta os movimentos dos membros do corpo, Dr. Gant e seus colegas observam que não está claro se ela afeta outros sistemas motores, tais como aqueles envolvidos no movimento dos olhos.

Para descobrir isso, a equipe recrutou 11 ciclistas bem treinados, que pedalaram usando bicicletas ergométricas durante 3 horas.

Alguns dos participantes consumiram cafeína durante a sua sessão de ciclismo de 3 horas — com uma dose equivalente a duas xícaras de café — enquanto os demais indivíduos consumiram uma solução placebo descafeinada.

Os pesquisadores explicam que a cafeína pode aumentar indiretamente a atividade de certos neurotransmissores — substâncias químicas que transmitem sinais entre as células cerebrais — e notaram que estudos anteriores sugeriram que prejuízos na atividade dos neurotransmissores poderiam ser responsáveis pela fadiga central.

Quando os participantes tinham terminado de pedalar, os pesquisadores testaram o movimento de seus olhos usando um sistema de rastreamento ocular fixo a cabeça.

O movimento prejudicado dos olhos foi restaurado com a cafeína

A equipe descobriu que o exercício extenuante em que os participantes foram envolvidos causou um desequilíbrio dos neurotransmissores, o que abrandou os movimentos rápidos dos olhos dos participantes.

“Curiosamente, as áreas do cérebro que processam informações visuais são resistentes à fadiga. São os caminhos que controlam os movimentos dos olhos que parecem ser o nosso elo mais fraco”, diz Dr. Gant.

“Estes resultados são importantes porque os nossos olhos devem se mover rapidamente para captar novas informações”, acrescenta. “Mas há esperança para aqueles que bebem café porque esta deficiência visual pode ser evitada ao consumir cafeína.”

Os pesquisadores descobriram que os participantes que consumiam as bebidas com cafeína tiveram seu equilíbrio neurotransmissor restaurado, o que melhorou os seus movimentos oculares rápidos. Esse efeito não foi encontrado entre os indivíduos que beberam a solução descafeinada.

Comentando sobre suas descobertas, os autores dizem:

“Este é o primeiro estudo a mostrar controle deficiente dos movimentos oculares após exercícios físicos fatigantes. O uso prolongado do sistema motor do esqueleto influencia a função do sistema oculomotor, ocasionando um possível papel na fadiga central.

A cafeína é capaz de contrariar este efeito, sugerindo que a fadiga central pode estar relacionada a uma ruptura no equilíbrio de um ou mais neurotransmissores excitatórios e inibitórios “.

Os pesquisadores estão agora no processo de investigar se as drogas psiquiátricas — que trabalham em restaurar níveis de neurotransmissores — podem ser eficazes para tratar a fadiga causada pelo exercício físico extenuante.

Fonte: MNT

Deixe uma resposta